6 métodos de estudo que podem ajudar na preparação para concursos

Ao se preparar para uma prova muito importante, cujo resultado pode mudar o rumo de nossas carreiras, é normal ficar com medo de não estar estudando da forma certa. Mas, calma, a Casa do Concurseiro quer te ajudar.

Preparamos um post com as melhores técnicas de estudo para você ficar por dentro de todas as boas práticas que vão te ajudar a passar naquele concurso tão sonhado. Continue acompanhando!

O que é um método de estudos?

Antes de falar sobre os métodos de estudo precisamos fazer uma breve contextualização para não haver dúvidas. Isso é tudo o que não precisamos agora não é mesmo?

A palavra Método vem do termo grego methodos, que quer dizer caminho ou via, e representa o caminho percorrido para se chegar a um objetivo.

O método de estudo é a junção de técnicas usadas para controlar aspectos como tempo, ordem de estudo, material, análise de resultados e outras coisas que vão facilitar a vida do estudante e ajudá-lo a alcançar seu objetivo.

É muito importante que a escolha do método seja feita de maneira cuidadosa. Saber se há empecilhos como falta de foco, tempo e ambiente também vão ajudar a fazer a escolha correta. Ah, se você achar que não está tendo resultado pode mudar seu plano de ação. O importante é ir fazendo testes até chegar na maneira ideal.

Preparamos um guia que vai te ajudar a fazer uma escolha mais assertiva, confira:

Guia simples para escolher o melhor método de estudo

Considere alguns pontos na hora de se preparar seus estudos:

  • Quanto tempo falta para a prova;
  • Qual minha rotina semanal;
  • Materiais e contatos que podem me auxiliar;
  • Local de estudo.

Na hora de criar um cronograma é preciso saber exatamente quais são os horários disponíveis para estudo e, se possível, combiná-los com o horário de menor agitação no ambiente.

Não adianta colocar um horário de estudo no domingo à tarde quando a casa fica cheia de parentes e achar que não vai sofrer com distrações e barulhos.

Se você tiver uma agenda muito cheia deixe os conteúdos mais complexos para o seu melhor horário, aliás vamos falar sobre isso mais adiante.

Também é importante saber exatamente quanto tempo falta para a prova.

Nossas recomendações de métodos de estudos para concurseiros

Existem métodos de estudos que focam na preparação rápida, que abordam somente as partes mais relevantes do conteúdo e aquilo que sempre cai nas provas. Mas, na verdade, o ideal é poder abranger todo o conteúdo do edital – e isso é possível sim! Veja como a seguir:

1- O cronograma é um aliado

O cronograma é perfeito para tabelar todo o conteúdo do edital dentro do tempo restante para estudo.

Ele pode ser usado tanto por quem dispõe de bastante tempo, podendo colocar todo o conteúdo de forma linear e fazer revisões para fixá-lo, quanto por quem tem um prazo mais apertado e precisa abranger o conteúdo mais importante.

Lembre-se de deixar espaços para imprevistos no seu cronograma e tentar visualizar essa rotina o mais perto da sua realidade possível. Temos um post sobre ciclos de estudos que vale a pena conferir.

2- Método ABC

Essa é uma técnica extremamente poderosa que, aliada ao cronograma, pode melhorar consideravelmente o seu desempenho final na prova.

O professor universitário e campeão latino americano de memorização, Alberto Dell’Isola, é quem aborda essa técnica. Ele explica que o conteúdo deve ser elencado com o auxílio de letras da seguinte forma:

  • A: aquele que sabemos profundamente e temos confiança nele;
  • B: aquele que já estudamos mas ainda é necessário revisar:
  • C: aquele que nunca vimos.

Depois de realizar essa tarefa com muito cuidado coloque revisões cadenciadas em seu cronograma para transformar o conteúdo B em A.

Esse método é extremamente indicado para os que já estão próximos do exame porque é necessário muito tempo e esforço para transformar o conteúdo C em B e depois em A, por isso foque naquilo que você já tem base. Mas lembre-se que o correto é estudar todo o conteúdo.

E como saber qual conteúdo já dominamos? A próxima técnica aborda essa questão.

3- Resolva questões, muitas mesmo

Essa técnica é muito fácil de ser aplicada, pois basta conseguir acesso a questões de provas anteriores (do seu concurso é claro) e começar a resolver. Você vai perceber que algumas questões parecem de outro mundo enquanto outras são super fáceis.

Ao passar por uma questão difícil, lembre-se de anotar o tema dela para pesquisar depois. Assim você vai encontrando lacunas no seu conhecimento que poderão ser preenchidas. Seja honesto consigo mesmo e tente resolver a questão sem olhar no gabarito.

4- Revisões cadenciadas

Aqui também é necessário um cuidado especial na hora do planejamento, especialmente porque a falta de revisão só será percebida no momento da prova, quando você vê uma questão e sabe que já viu o assunto mas não consegue lembrar mais do que isso.

Por esse motivo a revisão se torna tão importante quanto o estudo da matéria (ou até mais). Recomendamos um modelo de revisão que siga uma progressão.

Revise o conteúdo no dia seguinte ao seu estudo, depois dentro de 3 dias, 5 e vá aumentando até perceber que já domina aquele assunto. Use a técnica anterior para saber se realmente conseguiu.

5- A clássica técnica Pomodoro

Essa é uma técnica muito popular atualmente, mas às vezes é deixada de lado. Ela consiste resumidamente em fracionar o tempo de estudo entre um período de alta concentração, depois um breve descanso e de volta aos estudos.

Ela é recomendada para pessoas que tenham dificuldade para focar em algo por longos períodos de tempo. Podendo aumentar consideravelmente a qualidade do estudo e o aproveitamento. Veja mais detalhes sobre a técnica Pomodoro aqui mesmo em nosso blog.

6- Resumos e flashcards

Por fim, vale citar os famosos resumos, mas aqui vamos abordá-lo de uma maneira diferente.

Depois que você estudar um assunto difícil, tente explicar para outra pessoa de maneira resumida, abordando os principais pontos e dando exemplos que ajudem a visualização.

Se estiver com vergonha ou não tiver uma cobaia disponível, explique para o espelho e se imagine dando uma aula sobre o assunto. Assim você vai ver se realmente aprendeu o tema, se quiser, anote sua explicação para ler depois.

Mas há uma ressalva que deve ser feita. Ler resumos não é a mesma coisa que estudar o conteúdo, e esse é um engano muito comum. O resumo serve para relembrar as principais partes do conteúdo estudado, o que também pode ser feito com o auxílio de flashcards.

Existem aplicativos grátis como Ankidroid que permitem a criação de um baralho próprio em que você pode fazer suas anotações para consultar depois de um tempo.

Agora você já sabe como estudar de maneira eficiente e proveitosa. Veja também como melhorar o desempenho estudando em casa e garanta sua vaga!

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários