A homeopatia matemática

Tenho dito seguidamente em sala de aula que, para um aprendizado eficaz numa disciplina tão cercada de traumas e tabus como a Matemática, é fundamental a prática diária de exercícios.

Mas como conciliar isso a uma rotina árdua de estudos e, mais do que isso: como estabelecer um equilíbrio de estudo entre tantas disciplinas a serem estudadas?

A sabedoria oriental faz uso da homeopatia no combate a doenças. De forma gradativa e dosada, vai se introduzindo no dia a dia do organismo elementos com alto poder preventivo.
Assim, não há sobrecarga nem sobredosagem, e o organismo vai sendo condicionado a reagir e responder aos estímulos esperados.

No estudo da Matemática, precisa-se fazer o mesmo. Devemos incentivar os alunos a introduzir os conceitos mais básicos aos poucos e irem evoluindo passo a passo. Claro que devemos também respeitar as individualidades de cada aluno (dificuldade com a disciplina, tempo disponível para estudos, peso da disciplina na prova, etc.), mas, de forma geral, ao longo do período de preparação, o aluno deve criar o hábito de resolver uma quantidade mínima de questões por dia.

Desse modo, ao invés de ter uma overdose de questões, o aluno vai diariamente convivendo com situações-problema  e conceitos/regras  que podem ser exigidos na prova, tudo sem trauma nem excessos.
É como já escrevi outrora sobre o estudo da Matemática e a semelhança com o processo de aprender a andar de bicicleta, além de entendermos que esse aprendizado exige etapas e uma constante evolução, devemos introduzir nessa caminhada um constante confronto com questões a fim de as tornar parte da rotina e não algo novo e doloroso.

É mais eficaz resolvermos cinco questões por dia ao longo de um mês do que 150 questões em um único dia.

artigo-casa-do-concurseiro

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários