Escrivão da Polícia Federal: Saiba tudo sobre a carreira!

O concurso da Polícia Federal é um dos mais concorridos do Brasil. Com salários muito atraentes, vestir o uniforme da PF é sonho de muita gente. Algumas delas, passam entre 10 e 15 horas por dia envoltas em livros, aulas e preparação física para superar os testes teóricos e físicos.

Na PF, você pode escolher entre a área administrativa e policial. Nesta última, há cinco cargos possíveis e, entre eles, estão delegado de polícia, agente, perito criminal, papiloscopista e escrivão da Polícia Federal. Cada uma delas com suas atribuições e características.

Nesse texto, você vai descobrir como é a vida de uma escrivão da Polícia Federal, conhecer suas atribuições e funções dentro da instituição. Então, se você quer muito ser escrivão da PF, confira como vai ser sua rotina daqui a pouco tempo.

O que é um escrivão da Polícia Federal?

O escrivão de polícia é o responsável pelas formalidades processuais, entre outras atribuições. Sua função primeira é lavrar termos, mandatos e outros documentos, conforme prazos para cumprimento de investigações policiais.

Em termos mais diretos e simples, é o profissional que tem o dever de registrar tudo que acontece durante um inquérito policial. Com isso, o escrivão tem o papel de assessorar o delegado de Polícia Federal no correr das investigações.

Dessa forma, quem pretende atuar nessa profissão precisa ter ou desenvolver habilidades de organização, boa escrita, estar atento a detalhes e ter boa memória.

Para se ter uma ideia, muita vezes você vai precisar ouvir fatos e relatos, e fazer o registro ao mesmo tempo. E não é só isso. Corriqueiramente, você terá que executar a atividade simultaneamente a análise do inquérito e anotações em livros oficiais.

Quais as atribuições de um escrivão da PF?

Além de registrar os eventos e fatos que ocorrem durante o seguimento do inquérito policial, o escrivão tem uma série de outras atribuições. É importante que o candidato leia atentamente as especificações do edital que pretende concorrer. Mas, em suma, as demandas são as seguintes:

  • acompanhar diligências e participar de investigações, quando preciso;
  • ficar responsável pelo recebimento de fiança e pela guarda de pertences apreendidos;
  • encaminhar indivíduos para exame de corpo de delito;
  • conduzir veículos;
  • aplicar procedimentos de segurança orgânica;
  • realizar outras atividades de caráter policial ou administrativo, quando solicitado.

Assim, ele conduz interrogatórios, autos de apreensão e relatórios, além de captar provas importantes para o prosseguimento das investigações. Você já percebeu que a rotina de uma escrivão pode ser bem burocrática? Ou seja, cercado de papéis, documentos e procedimentos.

Então, se você busca um pouco mais de adrenalina e ação, talvez seja melhor conhecer a carreira de agente da Polícia Federal.

Quem pode ser um escrivão da Polícia Federal?

Por lei, para entrar em qualquer carreira na Polícia Federal, a pessoa precisa ser aprovada no concurso público. Para tomar posse no cargo, é requerido ter diploma de curso superior em qualquer área. Além disso, é preciso ter mais de 18 anos e carteira de habilitação na categoria B.

Conta também estar em pleno exercício de seus direitos políticos, ter bons antecedentes e, para os homens, estar em dia com as obrigações militares.

Os editais apresentam uma série de outros requisitos e procedimentos que você precisa cumprir caso queira realizar o sonho de passar no concurso. Ele é dividido em cinco fases:

  • prova objetiva e discursiva;
  • teste de aptidão física;
  • prova prática de digitação
  • avaliação médica;
  • avaliação psicológica.

Depois das fases, o candidato ainda precisa cumprir o Curso de Formação Profissional na Academia Nacional de Polícia, que tem duração de aproximadamente 2 meses.

Qual o salário de um escrivão da Polícia Federal?

O último edital publicado em janeiro de 2021, apresentava remuneração de pouco mais de R$ 12.500,00, com regime de tempo integral e dedicação exclusiva.

Durante a trajetória profissional dentro da instituição, o cargo tem quatro níveis, que são 1ª, 2ª e 3ª classe e classe especial. Essas são as possibilidades de promoção e, com elas, de aumento de rendimentos dentro da PF. Entretanto, a jornada de trabalho e o regime de exclusividade permanecem o mesmo.

Em geral, a jornada é exercida para a cidade ou localidade indicada no momento da inscrição do concurso. Porém, nada impede que o profissional seja transferido para outro município. A remuneração pode variar de edital para edital, por isso, é importante ler o conteúdo com atenção.

O que estudar para passar no concurso de escrivão da Polícia Federal?

Para passar em um concurso no cargo de escrivão da PF, o candidato deve estar bem preparado e por dentro dos assuntos que podem ser cobrados no teste. Dessa forma, as disciplinas que são cobradas na fase teórica e discursiva são:

  • Noções de direito administrativo;
  • Noções de direito penal e direito processual penal;
  • Noções de direito constitucional;
  • Legislação especial;
  • Língua portuguesa;
  • Contabilidade geral;
  • Estatística;
  • Raciocínio lógico;
  • Arquivologia;
  • Informática

É um bom desafio, não é mesmo? A indicação é que o candidato busque apoio em um curso preparatório, já que o conteúdo das disciplinas é relativamente complexo e extenso.

Nesse texto, você descobriu um pouco sobre a carreira de escrivão da Polícia Federal. Confira o que você precisa fazer para ser aprovado nas carreiras policiais e fique ainda mais por dentro do assunto.

Fonte: https://cdn.cebraspe.org.br/concursos/pf_21/arquivos/ED_1_DPF_2021_ABT.PDF

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários