Inteligência e controle emocional para passar em concursos

Ter controle emocional durante a realização de um concurso público, que tem tudo para mudar o destino de sua vida, pode não ser a missão mais fácil, mas sem dúvidas é uma habilidade a se desenvolver.

Tão importante quanto o conhecimento adquirido conforme indicação do edital do concurso, também é indispensável exercitar sua capacidade de entender a si mesmo, aprendendo a respeitar seus limites. não só corporais, mas também mentais.

Tendo isso como norte, a Casa do Concurseiro entende que a compreensão do controle emocional pode ser o que falta para sua aprovação, então que tal ler um conteúdo leve sobre o assunto? Nem o estudo e tampouco a prova precisam ser “um parto”: dá para ter calma, e aqui falamos sobre isso!

O que é controle emocional? Como isso funciona ?

Ao trazer foco para a temática das emoções, muitos consideram que ter controle sobre elas é a mesma coisa que anulá-las, mas esse é o primeiro e mais comum erro.

O controle emocional – ou a inteligência emocional, como também pode ser denominado – representa a habilidade de lidar com suas próprias emoções em momentos de grande intensidade, sejam eles positivos ou negativos, nos quais o foco é adequar a expressão desses sentimentos com a situação ali vivenciada.

Basicamente, o controle emocional pauta-se no uso da razão antes de alguma ação, o que faz com que você não seja levado pelo impulso de uma emoção que, por vezes, pode ser momentânea e gerar algum tipo de dor, decepção ou sofrimento.

Quem estuda para concursos sabe que a pressão é grande – e que ela, geralmente, vem de si mesmo, de forma bastante agressiva –, então esse é um dos pontos que demonstram a necessidade de um direcionamento competente das emoções.

Inteligência emocional e controle emocional: são sinônimos?

Na verdade, o controle emocional é uma espécie de inteligência emocional, segundo o formulador de ambos os conceitos, o psicólogo Daniel Goleman, em 1986. Por isso, é usual que eles sejam tratados como a mesma coisa.

Não é completamente errado usar as expressões como sinônimas no seu dia a dia, mas vale entender que só é possível ter controle emocional se possuir inteligência emocional. Explicamos:

Quando falamos da inteligência emocional, o que se destaca é a identificação de sentimentos que podem resultar em posturas que não agregam valor a você e tampouco te auxiliar a concluir um objetivo, prioridade ou manter o foco.

Deste modo, Goleman divide a inteligência emocional em 5 espécies:

  1. autocontrole;
  2. controle emocional;
  3. automotivação;
  4. reconhecimento das emoções em outras pessoas – empatia;
  5. relacionamentos interpessoais – sociabilidade.

Deste modo, uma das formas de desenvolver inteligência emocional é por meio da habilidade de usar a razão para gerir emoções e manejá-las conforme as ocasiões, e essa é a conceituação mais simples do que é o controle emocional.

Por que o controle emocional é tão importante?

Uma narrativa mental pode gerar muita dor, bem como as consequências de uma má interpretação ou controle de suas emoções. Assim, seja no âmbito profissional ou pessoal, saber lidar de forma inteligente com emoções arrebatadoras, em diferentes condições a que somos impostos diariamente, pode te destacar na multidão.

Quem gerencia bem suas emoções, é também reconhecido por ser alguém conciso, transparente e resiliente, e ao optar por seguir uma carreira pública essas são algumas das características que você precisa – principalmente na fase oral de um concurso.

Não é sobre controlar como você vai se sentir, mas sim ter a capacidade de dominar reações advindas dos sentimentos e emoções.

O sucesso depende intimamente da inteligência e controle emocional. Isso quem afirma não é A Casa, mas sim a fórmula CHA (conhecimento, habilidade e atitudes), que declara que o fator do conhecimento representa 15% do sucesso, enquanto cerca de 85% dele advém de pensamentos e atitudes.

Ou seja, você precisa sim aprimorar seus conhecimentos e competências em relação à área em que presta concursos, mas se não há organização de pensamentos e raciocínio, pode ser que seu objetivo não seja alcançado por essa falha na equação.

Dentro disso, a própria organização pessoal e o gerenciamento de tarefas também se torna bem importante. Encontrar métodos de organização que se adaptam com sua rotina, pode ser uma grande virada de chave para encontrar a disciplina e abandonar o desgaste durante os estudos. Se quer conhecer novos métodos, temos um post que pode te ajudar: 6 métodos de estudo que podem ajudar na preparação para concursos.

Como o controle emocional ajuda a passar em concursos?

Manter o foco e a calma durante a realização da prova de concurso pode te ajudar a chegar à aprovação, mas não só! A turbulência de emoções e sentimentos também deve ser controlada durante o estudo, afinal, a capacidade de se concentrar vem da habilidade de focar no que importa.

E não, não estamos dizendo que suas emoções não importam, mas o que afirmamos é que no momento do estudo, o modo concurseiro deve ser ativado e, para isso, o controle emocional tem de ser eficiente. Tanto quanto administrar e planejar suas horas do dia, você precisa também remanejar sentimentos.

Uma boa prática para começar a exercitar a habilidade de controle emocional é se perguntar:

  • autoconhecimento: conheço meus próprios limites e possibilidades? Sei me valorizar sem me subestimar?;
  • superação: busco melhorar meu desempenho a fim de satisfazer padrões interiores de excelência?;
  • iniciativa: estou pronto para agir e aproveitar oportunidades?;
  • autoconsciência: eu consigo identificar minhas emoções e reconhecer o impacto delas nas minhas decisões e ações?;
  • autocontrole: consigo manter sob controle minhas emoções e impulsos em momentos de estresse?;
  • otimismo: ver o lado bom dos acontecimentos é uma de minhas capacidades?

Dica: táticas para não perder o controle emocional em um concurso

Nós bem sabemos que o concurso começa bem antes do dia das provas, e até em data bem anterior à própria inscrição para o certame, então, temos algumas dicas para que você consiga manter o autocontrole emocional nesse período:

  1. aprenda a fazer exercícios de respiração: pode parecer besteira, mas respirar calma e tranquilamente ajuda a diminuir a ansiedade e melhora o desempenho e a concentração, seja durante os estudos ou na hora da prova;
  2. cuide do corpo e da mente: boas noites de sono, alimentação saudável e hábito de exercício físico regulam níveis de estresse e aumentam seu rendimento cognitivo;
  3. não esqueça dos momentos de lazer: você precisa fazer o que gosta, além de só estudar, para regular o estresse do dia a dia de estudos;
  4. resolva provas antigas: essa é uma forma de estudo aliada a uma maneira de adquirir habilidade emocional, visto que durante a prova oficial você já estará familiarizado com o formato de perguntas e não irá se estressar ou ficar ansioso com tanta facilidade.

Acredite, o controle emocional também é uma habilidade implícita no edital de concursos públicos que você precisa ter. Esperamos ter ajudado nessa missão! Agora, é só seguir a leitura nesse post: Dicas e técnicas para começar a estudar para concurso.

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários