Lições do marketing para sobreviver à crise

Palavrinha chata essa: c-r-i-s-e. Não vim aqui pra dizer aproveite o momento e “crie”. Essa é velha. Mas sou obrigada a dizer o que os mestres do marketing ensinam: não abandone seu cliente nem sua marca. Isso vai passar. Períodos de dificuldade econômica não são convidativos a investimentos. As empresas são obrigadas a cortar despesas e enxugar o orçamento. Mas, se houver tempo, disponibilidade e criatividade, é possível aproveitar períodos de baixa para organizar a casa e garantir que tudo estará bem quando a curva virar. Porque ela vai virar.

Foco na empresa

É importante que os gestores não dediquem tempo demais a assistir o noticiário, ao que a presidente fez e ao que o ministro disse. Isso toma tempo, cria ansiedade e muda o foco para o lado de fora. A empresa precisa se concentrar nos seus processos. Será que tenho as melhores pessoas na minha equipe? Como andam os treinamentos? Será que estamos fazendo uma gestão realmente inteligente dos custos? Será que meus produtos precisam de ajustes que nunca tivemos tempo de fazer? Focar na empresa significa colocar tempo e energia no que pode ser feito, ao invés de lamentar pelo que não pode.

Relacionamento com o cliente

Se você está deprimido e com problemas na empresa, lembre-se de que seu cliente também deve estar. Há uma nuvem pesada pairando sobre todos nós. Que tal investir nos contatos com seus clientes mais especiais? Ligar, agendar visitas, quem sabe mandar um brinde que ficou no estoque? Felicitar pelo aniversário, mandar e-mails marketing com dicas de utilização dos produtos da sua empresa ou para avisar sobre promoções podem ser bons pretextos para estar presente. E estar presente é tudo.

Propaganda

Quando alguém me pergunta “mas será?”, sempre lembro do Ford: “Se eu tivesse apenas um dólar para investir, investiria em propaganda”. A lógica desse pensamento é bastante simples: propaganda é investimento. Com maior ou menor velocidade, todos os setores voltarão a se movimentar, e as marcas mais lembradas e mais presentes serão as primeiras a atrair os compradores. A propaganda movimenta a demanda e pode até mesmo levar clientes a pagarem adiantado. Valorizar a marca, independentemente do orçamento disponível, é fundamental. Para isso, o gestor deve escolher as mídias mais efetivas, que tocam seu público, e que nem sempre são as mais caras.

Olhar no horizonte

Tenho um amigo que fala que o gestor tem que ser aquele que “enxerga atrás do morro”. Ele é uma pessoa experiente, que sabe que olhar em frente e ver o que está além do óbvio (e do noticiário) é um diferencial para o sucesso. O que pode acontecer no meu mercado nos próximos anos? Quais são as soluções inteligentes que farão a diferença na vida dos meus clientes? Qual é a inovação de produto ou processo que pode fazer da minha empresa a líder do setor? Pergunte aos mais jovens, pergunte aos mais experientes, pergunte para quem não é do seu setor. Leia outros empresários, Leia Porter, leia Osho. A criatividade e os insigths vêm quando a gente se expõe ao novo.

Para os pessimistas, a cabeça ficará dentro do buraco. Mas é bom saber que alguns gestores não estarão concentrados na crise, estarão concentrados nos pontos acima, inclusive os concorrentes. O momento atual é uma ótima oportunidade de melhorar, ajustar e tornar sua empresa um centro de excelência.

artigo casa do concurseiro


Este artigo foi escrito pela nossa super professora de Marketing, Amanda Lima, e publicado originalmente no site Concurso Público em fevereiro de 2016. Confira outros artigos da Amanda!

 

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários