O que são mapas mentais para concursos e como fazê-los corretamente

O uso de mapas mentais para concursos pode trazer diversos benefícios para você, concurseiro de plantão. Cada dia mais essa estratégia é utilizada para alcançar os resultados desejados. Apesar disso, ainda há algumas incertezas sobre o tema, especialmente sobre o seu uso prático.

A verdade é que os mapas mentais são amplamente utilizados por um motivo principal: eles dão resultados reais. Pensando em ajudar os concurseiros da Casa, fizemos uma publicação inteira destinada ao assunto, com os principais tópicos para você tirar suas dúvidas.

Aqui, explicamos o que é, como funciona, para que serve, a utilização da técnica para concursos e, por fim, um guia com passo a passo simplificado para fazer mapas mentais de um jeito eficiente.

Ah! Também temos outros posts para ajudar você a passar no concurso dos sonhos. Confira: Aprenda a fazer uma redação para concurso de maneira simples e prática!

Afinal, o que é e como funciona um mapa mental?

Mapa mental é uma técnica utilizada como organização de ideias de forma cognitiva. Na prática, os mapas mentais funcionam com o objetivo de gerar um panorama sobre o tema em questão, assim como os assuntos que o rodeiam. Esse é um conceito breve sobre a técnica, mas suas funcionalidades vão além.

Entendendo um pouco mais sobre o que está por trás da técnica, podemos destacar que ela utiliza, em grande parte, a porção do nosso cérebro ligada ao raciocínio lógico, assim como nosso lado criativo e imaginativo. Aproveitando todos esses lados, um mapa mental permite que você estude de uma forma diferente do que está acostumado.

Com essa técnica, conseguimos absorver o máximo de conteúdo sobre o assunto em questão, de forma que, quando formos buscá-lo em nossa memória, estaremos acessando uma parte organizada com todas as informações que precisamos, de forma panorâmica e específica.

Historicamente, podemos atribuir a criação da técnica ao psicólogo Tony Buzan, autor de diversas obras que abordam o assunto. Graças a ele, milhares de pessoas utilizam o mapa mental para conseguir atingir o potencial do nosso cérebro. Por isso, atualmente, a técnica foi atribuída como importante ferramenta para estudos.

Para que servem os mapas mentais?

O estudo é o principal campo em que ocorre a utilização dos mapas mentais, mas suas utilidades vão além disso. Eles também são muito importantes para nosso cotidiano, como forma de acessar informações básicas – ou não – que nos são relevantes. Para elucidar, podemos dar um exemplo bem simples:

Imagine que você conhece uma pessoa, mas sempre que precisa lembrar o nome dela, você se confunde e não consegue acertar. Então, para ajudar, você liga o nome dela a uma situação ou substantivo que o ajuda a lembrar. Esse é um exemplo básico de mapa mental para situações do cotidiano.

Mas, agora, vamos para o que interessa… Como os mapas mentais podem te ajudar a estudar para concursos?

O papel do mapa mental nos estudos para concursos

A concentração, atenção nas aulas, leitura e anotações podem não ser mais suficientes. O mapa mental veio para potencializar a absorção de conhecimentos e informações que lhe serão necessárias na hora da prova e, por esse detalhe, conseguimos entender a sua importância para os concurseiros.

Por sorte, essa técnica funciona para qualquer que seja a matéria, disciplina ou tema — o importante é saber utilizar da maneira certa. Mas, afinal, que maneira é essa?

A verdade é que não há uma receita pronta para fazer um mapa mental. O que existe, na verdade, são boas práticas que tornam a receita mais assertiva e é sobre isso que falaremos no tópico abaixo.

Quer saber como fazer uma leitura dinâmica e potencializar ainda mais seus estudos? Confira nosso post: Aprenda a fazer uma leitura otimizada e melhore seus estudos.

Passo a passo: Como fazer mapas mentais para concursos

Antes de falarmos sobre como fazer mapas mentais, na prática, de uma forma eficiente, é importante mencionar que não há uma única maneira para fazer um mapa mental. Atualmente, contamos com alguns modelos para seguir, mas optamos por aquele que mais faz sentido e com mais potencial para trazer resultados para passar naquele concurso dos sonhos.

Antes de mais nada, você deverá selecionar a disciplina em questão, para então começar a idealizar e desenvolver seu mapa mental. Apesar do nome “mental”, você pode utilizar de meios físicos para que o conteúdo seja mais absorvido ainda. Portanto, pega seu papel e caneta e vamos lá!

1. Selecione o tema principal da disciplina

Todo e qualquer mapa mental começa com um tema central: é ele que determinará todo resto. Se você está estudando geografia, por exemplo, e quer criar um mapa mental sobre Climatologia Básica, este deverá ser seu tema principal. A partir daí, você determinará todos os pontos importantes sobre o assunto.

2. Utilize ramificações sobre os assuntos adjacentes

Em seguida, é hora de começar a identificar e incluir as ramificações sobre o assunto. Utilizando ainda o mesmo exemplo de Climatologia, as ramificações possíveis para esse mapa mental podem ser: climatologia regional, sinótica, física, dinâmica, aplicada e mais.

3. Use e abuse de cores e símbolos para te ajudar

Esta é, talvez, uma das mais importantes etapas do mapa mental, especialmente para os concurseiros que são visuais. As cores e símbolos devem ser utilizados de maneira estratégica, de forma que você consiga visualizar com mais destaque aquilo que é mais importante. Eles também serão importante para determinar os assuntos que se ligam, as informações que você tem mais dificuldade de lembrar e por aí vai.

4. Seja conciso nas suas anotações

Aqui está um ponto importante para criar seu mapa mental: é importante ser conciso e anotar somente o essencial, considerando que o restante das informações você deverá já ter conhecimento. Quando você enche de anotações, as chances de lembrar sobre cada uma delas serão menores. Portanto, opte por palavras-chave que te farão lembrar do conteúdo inteiro e não inclua tudo no papel.

5. Utilize o mapa para suas revisões

Por fim, uma dica importante! Não deixe seu trabalho guardado na gaveta: utilize os mapas mentais na hora da sua revisão, depois de já ter entendido o assunto. Lembre-se que um mapa mental é para fixar e ajudar a absorver o assunto e não mais um conteúdo que você lê e depois esquece.

E aí, gostou do nosso artigo? Já sabe como colocar em prática um mapa mental e conseguir absorver um conteúdo da maneira certa? Acredite, fazer mapas mentais para concursos pode – e vai! – te ajudar a alcançar seu objetivo.

Confira mais dicas e informações sobre o universo do concurso no nosso blog. Aproveite que você já está aqui e leia também: Dicas e técnicas para começar a estudar para concurso!

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários