Matemática doméstica

Sempre tive facilidade com números e uma grande paixão por Matemática e, por isso, sempre usei os seus recursos para controlar minhas contas e meus gastos pessoais.
Antes de mais nada, preciso lembrar que um controle de gastos se baseia na simples ideia de gastar menos do que se dispõe.

Mas como exercer esse controle de forma dinâmica e eficaz?
Primeiramente, devemos ter em mente qual o gasto básico mensal que temos. Isso inclui aluguel, taxa de condomínio, luz, água, internet, celular, gastos com o carro, ou seja, todas as cobranças mensais fixas que temos.
Feito esse cálculo e descontando esse valor da renda familiar, podemos ter uma noção da margem da renda que pode ser usada para lazer, gastos excepcionais, supérfluos e até para uma possível poupança.

É claro que não temos como mensurar nem prever todos os gastos, mas uma organização básica como essa já ajuda no controle maior de gastos e, consequentemente, evita que tenhamos que recorrer aos temidos cheque especial, cartão de crédito e empréstimos.
Cabe lembrar também que um bom controle de gastos baseia-se também na diferença entre comprar algo por necessidade ou por mero desejo.

artigo-casa-do-concurseiro

 

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários