Qual concurso escolher? Entenda o que levar em consideração!

Quando tomamos a decisão de buscar uma vaga pública, a dúvida sobre qual concurso escolher sempre vem em mente. É normal que, com tantas opções, a gente se confunda sobre qual delas seguir. Essa realmente não é uma tarefa tão simples, no entanto, também não precisa te tirar noites de sono.

Para ajudar os concurseiros de plantão, a Casa preparou um passo a passo dos tópicos que você precisa avaliar na hora de tomar essa decisão tão importante. Leia o post e entenda o que é mais relevante para escolher qual prova fazer!

Passo a passo: descubra qual concurso escolher

Quem acompanha nosso blog, já conhece muitas das dicas mais importantes para passar em um edital. No entanto, hoje nosso foco é te ajudar a decidir qual concurso deve fazer. Já separe um papel e caneta para anotar o passo a passo sem perder nenhum detalhe!

Temos também um post com dicas e métodos para começar estudar para concurso para que, depois de fazer sua escolha, não perca um dia sequer!

1. Descubra quais suas áreas de interesse

É fato que temos afinidade maior com alguns tipos de atividade ou áreas do conhecimento. Na hora de escolher um edital para se inscrever, é importante ter a vista quais suas reais aptidões e o que não deseja trabalhar de forma alguma. Optar por algo que já era de seu interesse aumenta as chances de ficar satisfeito quando começar a atuar no cargo.

Não podemos, também, ignorar o fato de que concursos possuem uma prova com questões específicas sobre assuntos que dizem respeito àquela função. As legislações cobradas também sempre são relacionados ao setor que irá trabalhar. Sendo assim, existem muito mais chances de se sair bem na prova se escolher por alguma área que já possui afinidade e facilidade de compreender.

Todos os anos se esforçando na faculdade não foram em vão, então escolher entre editais conectados ao seu curso de graduação é uma ótima saída. Só não se esqueça que existem grandes chances de seus colegas de classe terem o mesmo raciocínio e, assim, aumentar a concorrência. Por isso, tenha sempre um plano B e um C – e todos eles podem ser voltados a cursos preparatórios, por exemplo.

2. Confira quais são as possibilidades existentes

Não adianta nada querer trabalhar com determinada área se não existe concurso específico para ela, não é mesmo? Acabaria num beco sem saída, ao menos na vertente de concursos públicos.

Para evitar esse problema e te ajudar a conhecer quais os setores que são uma possibilidade para os concurseiro, listamos categorias mais gerais sobre os ramos que você pode seguir. São eles:

  • setor fiscal: provas para vagas nos órgãos que abordam a auditoria fiscal e fiscalização tributária. Estão inclusas nessa área as opções da Receita Federal, Fiscos Estaduais (ICMSs) e Fiscos Municipais (ISSs);
  • setor administrativo: provavelmente a área com mais opções de cargos e órgãos de atuação. Trabalhará com funções administrativas e organizacionais em nível municipal, estadual ou federal;
  • setor financeiro e bancário: são trabalhos no setor bancário. Algumas das instituições inclusas nessa área são o Banco do Brasil, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Banco Central do Brasil, Caixa Econômica Federal, entre outros;
  • setor legislativo: são as vagas que trabalham com os parlamentares, prestando auxílio para atividades legislativas. Os editais desse setor são para órgãos como Senado Federal, Câmara Municipal ou dos Deputados, Assembleia Legislativa, entre outros;
  • setor de gestão e controle: essas provas são para vagas para realizar o controle dos procedimentos realizados pela administração pública. Uma opção viável é para trabalhar nas Controladorias, em diversos cargos;
  • setor de tribunais: existe uma enorme variedade de cargos para trabalhar nos tribunais. Aqui estão inclusos os Tribunais Eleitorais, Militar, da Justiça do Trabalho e os demais;
  • setor policial: essa é a área para quem deseja entrar na Polícia Civil, Militar ou Federal, também na Guarda Municipal ou órgãos de inteligência. Vale ressaltar que as opções nessa classe envolvem a aplicação do Teste de Aptidão Física para os concorrentes.

Dentro de cada uma dessas categorias existem mais inúmeras possibilidades para você explorar. Faça uma comparação das suas áreas de interesse com as ofertadas em concursos para chegar a um campo de escolha que seja satisfatório para a sua visão de futuro. Dessa forma, terá uma percepção mais realista sobre o que é viável de acordo com os editais disponíveis!

Se está ainda confuso sobre como funcionam os editais de concurso, não deixe de conferir nosso conteúdo sobre o tema aqui no blog da Casa!

3. Defina quais são suas exigências mínimas

O que você não está disposto a fazer? Indague: mudar de cidade é uma possibilidade? E trabalhar no período da noite? Esse tipo de questionamento é importante para filtrar quais são as vagas que de forma alguma devem estar entre suas opções.

Saber qual a rotina deseja ter e definir um patamar de remuneração mínima para manter uma estabilidade financeira é fundamental para escolher qual concurso fazer. Tenha seus limites bem estabelecidos para não depositar seus esforços, dinheiro e horas de estudos em uma vaga que, no fim das contas, não irá atuar.

4. Entenda os requisitos exigidos

Além de compreender os seus critérios, é preciso ficar de olho nos que o edital requisita. Algumas vagas exigem Ensino Superior Completo em algumas graduações específicas, como os cargos da área jurídica, que são destinados aos candidatos formados em Direito. Outras, como as do setor policial, possuem provas específicas – e físicas – que nem todas as pessoas estão aptas a fazer e que requerem muita preparação.

Existem, também, diversas vagas administrativas que aceitam inscrições de quem apenas finalizou o Ensino Médio. As exigências aquém dessa formação existem apenas para os cargos cujas funções precisem de conhecimento mais aprofundado da área, como é o caso de um juiz.

Ficou curioso sobre os cargos de concursos disponíveis para o Nível Médio no país? Então confira nosso post sobre a temática: “Maiores concursos de Nível Médio no Brasil

5. Considere opções próximas a sua primeira escolha

Após pensar bem nas indicações dos tópicos acima, é muito provável que já tenha se decidido pelo edital dos sonhos. No entanto, é preciso considerar o fato de que nem sempre nossa primeira opção dará certo. Por isso, é interessante pesquisar vagas similares dentro do mesmo setor – guiar-se pela lista que fizemos anteriormente pode ajudar!

Alguns profissionais ficam anos tentando o mesmo cargo sem nunca testar outro campo. Essa seletividade excessiva pode acabar gerando uma grande frustração. Logo, é interessante que seus recursos financeiros e temporais sejam alinhados constantemente.

Escolher estudar, se dedicando com disciplina, aumenta suas chances de aprovação? Sim, mas tenha em mente que ainda existe uma ampla concorrência que também estará se preparando. Nesse caso, um bom facilitador é se inscrever para o máximo de provas dessa mesma área (em diferentes estados, por exemplo), pois a legislação geral a ser aprendida é a mesma – ou muito similar. Dois coelhos numa cajadada só!

Essa dica também está em nossa lista por existirem vagas que demoram anos para abrir novas inscrições. Confira nosso post sobre a inteligência emocional para passar em concursos, esse tema pode te ajudar a lidar melhor com essas possibilidades!

Esses foi o nosso checklist para te ajudar a saber qual concurso escolher. Foque sim em seus objetivos, prepare-se com vigor, mas não deixe todas as suas chances depositadas em um só edital. Amplie sua visão para novos cargos e, assim, a probabilidade de ser aprovado será multiplicada!

Gostou das dicas? O blog da Casa do Concurseiro está repleto de outros conteúdos para te ajudar na sua preparação, na redação e muito mais. Temos também informações sobre as vagas mais desejadas pelos concurseiros. Não perca nenhum post e esteja pronto para encarar sua concorrência na próxima data de prova!

artigo casa do concurseiro

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários