Assistente social concursado: saiba o que faz e quanto ganha

Mas afinal, quanto ganha um assistente social concursado? Sabemos que a profissão de assistente social é bem ampla e cheia de experiências importantes quando se falam em amparo social e em desenvolvimento e monitoramento das políticas públicas à pessoas em situações de vulnerabilidade.

É uma área que vem crescendo no mercado com o passar dos anos e tem chamado a atenção de candidatos e candidatas a vivenciar a rotina em cargos públicos. Mas quais são as principais atividades executadas na rotina deste profissional e o que estudar para um concurso de assistente social?

Se você quer saber tudo sobre essa área, fique com a gente, porque nós preparamos este artigo para tirar todas as suas dúvidas. Confira aqui, na Casa do Concurseiro, onde você encontra tudo o que você precisa saber sobre concursos públicos!

O que faz um assistente social?

Bom, a função do assistente social, basicamente, é possibilitar o bem-estar social, físico e psicológico de uma população em situação de vulnerabilidade, fazendo com que as políticas públicas e os direitos sociais sejam concedidos para toda a população, sem exceção.

O principal objetivo de trabalho do assistente social é garantir que as pessoas consigam viver em condições plenas e satisfatórias, assim como está estabelecido na Constituição Federal.

É este profissional que trabalha diretamente com a sociedade e seus direitos básicos, implementando, coordenando e monitorando projetos e demandas de educação, saúde, habitação, previdência e cultura para crianças, adolescentes, adultos e idosos.

Quanto ganha um assistente social concursado?

O salário de um assistente social concursado é, em média, de R$ 3 mil reais para uma jornada de trabalho de 32 horas semanais, segundo levantamentos realizados com 1004 profissionais que atuam em órgãos municipais, estaduais ou federais e que foram contratados através de concursos públicos.

É importante ressaltar que o salário de um assistente social pode variar – e muito – entre uma região e outra dentro do país. Ainda não há um piso salarial aprovado por lei para a categoria, mas há projetos em Brasília tratando sobre o assunto.

Segundo informações do Guia de Profissões e Salários da Catho, a região sudeste oferece os salários mais altos para assistentes sociais, mas a média salarial não muda muito nas diferentes regiões do Brasil, confira:

  • Bahia: R$ 2.103,00
  • Minas Gerais: R$ 2.141,00
  • Paraná: R$ 2.216,00
  • Pará: R$ 2.251,00
  • Amazonas: R$ 2.367,00
  • Rio de Janeiro: R$ 2.371,00
  • São Paulo: R$ 2.536,00

Os valores também costumam variar de acordo com os cargos e posições. No início da carreira a média é mais baixa, em torno de R$ 2.000,00, mas para cargos mais elevados, como gerente de responsabilidade social, pode ultrapassar R$ 5.000,00.

Por fim, quando falamos dos setores de trabalho, existem algumas áreas que oferecem salários melhores do que outras para os profissionais de Serviço Social:

  • Área da saúde, em média R$ 2.407,00;
  • Área administrativa, em média R$ 2.211,00;
  • Área da engenharia, em média R$ 2.197,00;
  • Área da educação, em média R$ 2.110,00;
  • Sindicatos, ONGs e associações, em média R$ 2.108,00

Como é o mercado de trabalho para assistente social?

A pessoa que escolhe trabalhar com assistência social pode atuar na área de saúde, proteção à criança e ao adolescente, empresarial e de educação, também em redes privadas, mas com maior destaque no setor público com aprovação em concurso, cujas principais áreas de atuação são:

  • conselhos de direitos;
  • conselhos de gestão;
  • secretarias de serviço social;
  • hospitais;
  • escolas;
  • administração pública (municipal, estadual e federal);
  • redes de serviços sociais do governo;
  • serviço de proteção judiciário.

O que é necessário para ser um assistente social?

Quanto à qualificação, a graduação em Serviço Social é um pré-requisito para se tornar um assistente social, devendo ser cursada em uma instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Além do diploma, para atuar e exercer a profissão de assistente social, é obrigatório fazer o registro profissional no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) da sua região.

Quanto ao perfil, para ser um assistente social é preciso ter algumas características e habilidades pessoais, como a visão e raciocínio crítico e analítico, disposição e vontade em ajudar o próximo e reduzir desigualdades sociais, boa comunicação, habilidade de organização, planejamento e mobilização, proatividade, sensibilidade e empatia, entre outras.

Como começar a estudar para concurso de assistente social?

Além das dicas básicas para começar a estudar para concurso, como analisar o edital e montar um cronograma de estudos, é importante procurar por conteúdos de qualidade e que são pertinentes à área de Serviço Social. Existem algumas disciplinas que nunca ficam de fora das provas de concurso, sendo similares na maiora delas e que são cobradas na avaliação, como:

  • Políticas Públicas;
  • Políticas Sociais;
  • Serviço Social e Saúde;
  • Código de Ética do Serviço Social;
  • Regulamentação da profissão do Assistente Social;
  • Estatuto da Criança e do Adolescente;
  • Assistência Social;
  • Lei Orgânica da Assistência Social;
  • Política Nacional de Assistência Social e Norma de Operação Básica
  • Fundamentos Históricos e Teórico-metodológicos do Serviço Social (FHTM).

Se você tem a possibilidade de fazer um investimento em cursos preparatórios para concursos, é uma ótima alternativa para direcionar melhor os estudos. Se este não é o seu caso, vale a pena procurar por bons conteúdos na internet e apostilas grátis de concurso, que vão auxiliar no aprendizado e na preparação para as provas.

E aí concurseiro, curtiu a área de Serviço Social? Esperamos ter esclarecido as suas dúvidas e te ajudado a entender mais sobre essa área. Conte com a Casa do Concurseiro para se preparar para as provas e alcançar seus objetivos na carreira.

Até nosso próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *