Quais são os cargos e os salários da Receita Federal?

Você provavelmente já ouviu falar sobre os desejados salários da Receita Federal, certo? Eles são um atrativo e tanto para os concurseiros de plantão. No entanto, poucas pessoas sabem o que de fato faz alguém que passa num desses concursos, você é uma delas?

Quando se diz que quer trabalhar na RF existe duas opções de carreira para seguir: analista tributário ou auditor fiscal. Para decidir em qual dos dois você irá tentar passar no próximo concurso, é importante que se saiba as atribuições de cada uma e nesse post vamos te ajudar com isso!

Conheça o que fazem essas profissões, saiba qual o valor que cada uma delas recebe, os requisitos e mais informações úteis para você se sair bem no próximo concurso da Receita!

Receita Federal: salários e atribuições

Receita Federal Brasileira trabalha fiscalizando as nossas fronteiras e os fluxos de exportações e importações. Ela também investiga casos de lavagem de dinheiro e fraude fiscal. Ao se inscrever em uma prova para esse Órgão Federal, você poderá escolher entre os dois cargos existentes na Receita.

Apesar da possibilidade de atuar em diferentes áreas que dizem respeito à parte fiscal, existem atribuições específicas que um analista e um auditor podem realizar em cada uma delas.

Continue com a gente e saiba quais são!

Analista Tributário: o agente operacional

As pessoas aprovadas no cargo de Auxiliar Tributário atuam no operacional das mais diversas áreas na Receita Federal. O salário inicial para essa categoria está em torno dos R$ 12.100,00 e trabalham, inclusive, auxiliando as operações relacionadas aos auditores.

Um analista pode ser responsável por examinar processos administrativos, por exemplo. Outras das funções possíveis são:

  • Atuar na Vigilância Aduaneira, responsável por fiscalizar partes da orla marítima do território nacional;
  • Executar a fiscalização de bagagens nas fronteiras e aeroportos;
  • Operar no combate ao tráfico de drogas, com a possibilidade de executar ações aéreas e de obter o porte de arma de fogo;
  • Trabalhar na Repressão ao Contrabando e Descaminho.

Como pôde ver, muito do trabalho desses profissionais está relacionado à ação em campo. O edital dessa prova exige graduação em curso superior de qualquer área devidamente registrada pelo Ministério da Educação.

É válido lembrar que, ao ser aprovado em qualquer um desses cargos, além do bom salário, você garante estabilidade em sua carreira por ser um funcionário público.

Auditor fiscal: o administrador

Enquanto os analistas estão na parte de operações, o auditor é o responsável pela administração dos assuntos fiscais. O salário inicial desse setor é de cerca de R$21.000,00.

Esse cargo possui uma função principal: presidir os processos de fiscalização dos tributos internos e dos que incidem no comércio exterior, resultando no lançamento do crédito tributário.

Basicamente, são os responsáveis por dar conta dos tributos federais e as operações que dizem respeito a eles. Os auditores têm funções exclusivas na Receita Federal, confira:

  • Realizar lançamentos tributários;
  • Executar fiscalizações – inclusive as Aduaneiras (lembra que falamos que eles e os analistas trabalham juntos às vezes?);
  • Examinar a contabilidade de empresas;
  • Tomar decisões em processos fiscais;
  • Oferecer a contribuintes orientação para interpretar a legislação tributária, contribuindo para a correta execução dos processos.

Apesar de não estarem tão em campo quanto seus parceiros de trabalho, os auditores também são parte essencial das operações realizadas dentro da Receita Federal. Para esse cargo, também é necessário um curso superior completo no nível de graduação referente a qualquer área.

Concursos da RF: conheça as 2 fases

Os concursos são realizados em duas etapas: a primeira diz respeito às provas e a segunda é uma Sindicância de Vida Pregressa. Não sabe o que significa? A gente explica!

Etapa 1: as 3 provas

Sim! Essa fase é dividida em 3 provas, sendo 2 delas objetivas – conhecimentos gerais e conhecimentos específicos, respectivamente – e a última com questões discursivas.

Nos conhecimentos gerais está incluso normas da língua portuguesa e de um idioma estrangeiro, podendo optar entre Espanhol ou Inglês. Nessa fase, o raciocínio lógico-quantitativo é avaliado também, juntamente com temas administrativos e constitucionais.

A segunda fase diz respeito a conhecimentos específicos de cada um dos cargos da Receita Federal. O tema da última avaliação varia de acordo com a função para a qual se candidatou. Os assuntos dessas etapas são especificados no edital de cada concurso.

Etapa 2: Sindicância de Vida Pregressa

Comum em vários concursos, essa sindicância nada mais é que a coleta de dados pessoais – físicos e psicológicos – dos candidatos, de suas relações e condutas. Serve para entender se aquela pessoa que se saiu bem na prova tem, de fato, condições físicas e jurídicas para atuar em seu cargo.

Como a remuneração desses cargos é muito desejada, os concursos têm alta concorrência e as vagas se tornam poucas para tantos candidatos. Para conseguir um cargo na Receita Federal é necessária uma boa preparação para se sobressair aos concorrentes, mas é claro que você concurseiro já sabia disso, não é?

Também sabia que a Casa tem cursos completos para te capacitar para conseguir uma dessas vagas? Não? Mas é verdade! Nós ajudamos você a se tornar um Analista Tributário ou um Auditor Fiscal.

Gostou do nosso conteúdo sobre os cargos e salários da Receita Federal? Comente aqui para gente qual dos dois cargos você vai concorrer quando sair um novo edital! Nosso blog está repleto de outros conteúdos, que tal dar uma conferida nesse com dicas para estudar para concursos?

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários